Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Fetiche x Moda

Abaixo segue um texto produzido pela aluna, Tainara Caiuá, do 3º ano do curso de Design de Moda da UEG. A base do texto veio do tema do trabalho de conclusão de curso da aluna, orientado pela Prof.ª Me. Vivianne Cabral e Silva.


Ao pensarmos na palavra francesa fetiche, que significa feitiço, imaginamos pessoas sadomasoquistas que adoram ser pisoteadas, amarradas, que gostam de sentir dor, que curtem mulheres de saltos altíssimos, estranguladas por espartilhos. Porém, o fetiche vai muito além disso, ele é uma forma de encanto, é uma obsessão do homem ou da mulher por uma parte de um objeto, pessoa, ou até mesmo, por partes específicas do corpo de uma pessoa. O fetiche também é uma forma de prazer pela auto-humilhação onde os praticantes se sentem satisfeitos e agradecidos ao serem humilhados, submissos perante o sexo que eles consideram superior.


Tight Lacing. Disponível em: <http://farm3.static.flickr.com/2160/1863730005_491f7b4671.jpg>. Acesso em: 02 out. 2009.


Existem vários conceitos de fetiche dentro do conhecimento humano, desde a sexologia, a psicologia, ou até mesmo, a sociologia que enfatiza o conceito marxista que afirma que o fetiche de uma mercadoria consiste em ressaltar a alienação do trabalhador ao deixar-se influenciar pelas estratégias do capitalismo, fazendo com que tal trabalhador sinta desejo e necessidade de consumir um produto produzido por ele mesmo. Cabe dizer que esse conceito capitalista é o seguido pela moda, que faz despertar nas pessoas o desejo inconsciente do consumo, mas que as deixam realizadas, satisfeitas e felizes, afinal, comprar é uma satisfação imensa e o design é responsável pela alegria e felicidade alheia (enfim nós designers temos que sobreviver!).

O fetiche apareceu na moda apartir dos anos de 1970, quando o punk se consagrou com os Sex Pistols [1], que usavam roupas assinadas por Vivienne Westwood, influenciando assim estilistas como, Jean Paul Gaultier, criador dos famosos espartilhos de cones enormes nos seios - muito usados pela pop star Madonna.


Madonna. Disponível em: <http://4.bp.blogspot.com/_0u1ZsYrp1Yo/RgX5--yVmII/AAAAAAAAAGA/O4A_UXeDAZ0/s400/laced-back.jpg>. Acesso em: 02 out. 2009.

A gama de elementos ligados ao fetiche é vasta, dentre os mais conhecidos estão: os saltos altíssimos e finos, as botas, espartilhos com tight-lacing [2], as meias, as lingerie de renda e cetim, as roupas de couro de borracha, o uso de peles, de unhas e batons vermelhos, uniformes, aventais, vestidos, luvas, óculos, lenços, capas de chuva, ceroulas, objetos de sex shop.


Tight Lacing. Disponível em: <http://4.bp.blogspot.com/_0u1ZsYrp1Yo/RgX5--yVmII/AAAAAAAAAGA/O4A_UXeDAZ0/s400/laced-back.jpg>. Acesso em: 02 out. 2009.

Contudo, a moda fetichista consiste em tornar real o delírio, a imaginação, os desejos e anseios íntimos das pessoas, induzindo-as ao consumo de objetos que as satisfazem e atendem suas “necessidades” sexuais e emocionais.

__________________________________
[1] Sex Pistols foi uma banda ícone do punk rock, formada em 1975, em Londres.
[2] Tight Lacing - laço apertado é uma prática adotada por alguns usuários de Corsets com o intuito de alterar a silhueta reduzindo a cintura. Disponível em: <http://persefoneloki.wordpress.com/2008/05/10/corset-tight-lacing/>. Acesso em: 02 out. 2009.

Nenhum comentário: